Inflação: O que é, tipos de Inflação e Impacto na Economia



A inflação pode ser definida como o aumento descontrolado dos produtos e serviços. 

Esse problema ocorre por diversos motivos. Dentre os mais comuns, encontra-se a má gestão do dinheiro em nosso país e os custos de produção. 

Existem vários tipos de inflação: inflação de demanda, inflação de custos, inflação inercial e inflação estrutural. 

Neste artigo, vamos explicar as características de cada uma e quais são os efeitos para o nosso país. 

Além disso, vamos abordar outros detalhes sobre a inflação. 

  • Afinal, o que é inflação?
  • Por que ocorre a inflação?
  • Quais são os indicadores mais conhecidos de inflação?

Continue lendo este artigo e tire todas as suas dúvidas. 

Afinal, o que é inflação? 

Na prática, a inflação nada mais é que o aumento que ocorre no valores dos produtos e serviços de forma constante, sem interrupções. 

Ela também pode ser definida como um aumento descontrolado da moeda circulante não só na economia, mas também nos meios de pagamento. Esse cenário causa uma desvalorização do dinheiro no mercado. 

A inflação impacta diretamente no poder de compra do consumidor, isto é: o cliente precisa ganhar mais dinheiro para comprar o mesmo produto daqui a cinco anos. 

O lado negativo é que o salário nem sempre acompanha as mudanças que ocorrem com a inflação. Como consequência, a população de baixa renda tem o orçamento afetado e tem um consumo cada vez mais reduzido. 

Sem dúvidas, a inflação é um dos assuntos que são mais estudados pelos especialistas em economia.

Em alguns momentos da nossa história, ela foi considerada como um grave problema em vários países, inclusive no Brasil. 

No entanto, a quantidade de países que têm problemas com hiperinflação ou inflação crônica é menor se comparado com outras décadas. 

Quais são os tipos de inflação? 

Os especialistas em economia defendem a ideia de que existem no mínimo quatro tipos de inflação. Dentre as mais comuns, encontra-se: inflação de demanda, inflação de custos, inflação inercial e inflação estrutural. 

Conheça abaixo as características de cada uma e os seus significados. 

Inflação de demanda

A inflação de demanda é o primeiro modelo da nossa lista. 

Ela mostra a relação entre a procura por produtos e serviços, isto é: quando existe mais procura por parte dos consumidores do que a quantidade disponibilizada pelo mercado. 

A lei da oferta e demanda diz que quando a demanda está acima do nível da oferta, a tendência é que o valor dos produtos aumenta no mercado. 

Esse cenário surgiu pela primeira vez no início do Plano Real. Naquele período, a economia estável foi responsável pelo aumento aumento de salários e do poder de compra.

As famílias consumiram produtos de vários nichos, que permaneciam com uma oferta estável. Porém, essa realidade foi o estopim para aumentar os preços dos produtos no mercado. 

Inflação de custos

A inflação de custos também é conhecida como inflação de oferta. Ela se refere ao aumento de custos de produção, entre os quais: matéria – primeira, mão – de – obra (encargos trabalhistas e salários), tributos, fontes de energia e taxa de juros. 

Esse problema faz com que o incentivo para a produção seja reduzido, diminuindo a oferta no que se diz respeito à procura. 

Para entender melhor esse assunto, a inflação de custos já ocorreu em nosso país quando houve o aumenta na tarifa de energia elétrica. Como consequência, os custos da produção industrial foram impactados por esse problema. 

Inflação inercial

A inércia é um dos modelos de inflação que não tem relação com a oferta e a demanda. Ele está relacionado com a perspectiva de inflação que é feita de acordo com a história econômica do Brasil. 

Nesse tipo de inflação, há uma modificação mensal nos salários. Ela deve acompanhar os reajustes nos valores de produtos e serviços, além de aluguéis e contratos. Os índices de inflação dos meses precedentes são utilizados como apoio para modificar os valores atuais, causando uma inflação futura. 

Inflação estrutural

A última inflação da nossa lista é conhecida como inflação estrutural. Ela é bastante semelhante com a inflação de custos. 

A inflação estrutural é a ausência de qualidade da infraestrutura produtividade da economia do Brasil. Isso traz várias consequências negativas como a firmeza da oferta de produtos e serviço, que são considerados a base da estrutura econômica. 

Por que ocorre a inflação? 

Agora que você já sabe o que é inflação e quais são os tipos que existem, que tal descobrir quais são os motivos pelos quais ela ocorre em nosso país? Conheça abaixo cada um. 

  • Gastos públicos: o governo tem o hábito de gastar mais dinheiro do que arrecada. Para controlar a situação, ocorre o aumento de impostos nos produtos e serviços. Por isso, é fundamental escolher bem os candidatos, pois um má gestão impacta diretamente no crescimento econômico do país; 
  • Custos de produção: o aumento nos custos afeta bastante os preços dos serviços e produtos. Em algumas situações, as empresas recorrem a empréstimos para continuar com os seus projetos;
  • Lei da oferta e demanda: esta lei tem como objetivo definir como será a relação entre a demanda de um produto e a quantidade que ele é oferecido no mercado. Nos períodos em que a demanda é mais alta que a oferta, a perspectiva é que o valor suba. 

Quais são os indicadores mais conhecidos de inflação? 

No Brasil, são utilizados vários indicadores para acompanhar a inflação. Os índices usam a faixa de renda de diversas regiões do país, períodos e itens diferentes. Esses dados são muito importantes porque o número da inflação se torna mais assertivo. 

Conheça abaixo os índices mais usados. 

IGP-M — Índice Geral de Preços – Mercado;

IPCA — Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo;

INPC — Índice Nacional de Preços ao Consumidor;

IGP-DI — Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna;

INCC — Índice Nacional da Construção Civil;

IPC-Fipe — Índice de Preços do Consumidor – Fipe;

IPC-S — Índice de Preços ao Consumidor Semanal.

Para fazer atualizações e correções e valores, acesse a calculadora do cidadão que está disponível no site do Banco Central.

A inflação pode ser combatida de diversas formas, por exemplo, uma política de juros eficiente e a redução de gastos públicos que não trazem efeitos positivos para a população. 

Veja também: Como Funciona a Taxa Selic



  • março 17, 2020
Clique Aqui para Comentar! 0 comentários

Deixe seu Comentário: